Mainz: uma cidade romântica perto de Frankfurt

casas típicas alemãs no centro antigo de Mainz

Mainz foi uma das nossas maiores surpresas em nossas viagens pela Alemanha. A cidade de pouco mais de 200 mil habitantes é um pouco desconhecida dos turistas estrangeiros, mas no nosso passeio de um dia por lá achamos muito o que fazer e aprender, pois a cidade é um importante centro histórico da Alemanha, além de ter um quê de romantismo propício aos casais apaixonados que querem evitar multidões de turistas.

A nossa ida pra lá aconteceu por conta de um evento do trabalho e o pessoal que estava organizando achou que o festival de vinho da região era uma boa pedida pra deixar Düsseldorf e rumar um pouco mais ao sul do país.

centro antigo de mainz com casas em estilo rococó

Mainz, aliás, está listada como uma das Capitais de Grandes Vinhedos do mundo, a rede Great Wine Capitals.

Pois bem. Com passagens compradas, embarcamos no ICE, o trem rápido da Alemanha, e viajamos até a capital da Renânia- Palatinado, ou Rheinland-Pfalz, em bom e velho alemão.

Trem ou avião pela Europa? Como decidir?

O que fazer? Por que visitar?

Prepare a sola do sapato, porque vamos caminhar bastante. Mainz cresceu à beira do Rio Reno e foi em sua encosta que o centro antigo da cidade começou a surgir.

A catedral

catedral de Mainz, no centro da cidade

É o ponto turístico número um. A Catedral Dom Saint Martin é um ponto de impacto: ao lado da praça do mercado (Markt), onde prédios pequenos e tradicionais predominam a cena e conferem um ar boêmio ao lugar, aparece o Dom. Gigante, imponente e com uma cor de barro que nunca vi em igrejas, toma toda a atenção do que está em volta.

Tome o seu tempo para admirar a construção que tem mais de mil anos (!!!) desde a sua fundação.

catedral marrom em mainz

Do lado de fora, só é possível ver uma parte do edifício, pois vários outros prédios cobrem a vista.

A catedral e a cidade tiveram um papel importante na história do Sacro-império Romano na Europa, pois serviu como lugar de coroação de reis, papel dividido com a cidade de Colônia no final da Idade Média.

O Centro Antigo (Altstadt)

centro antigo de mainz com casas típicas em estilo rococó

Ruas ladrilhadas, praças largas com fontes ao centro, restaurantes aconchegantes e fachadas em estilo rococó fazem do centro antigo de Mainz algo especial. Lá, até o prédio de uma farmácia parece que foi construído para algum rei, de tão bonito que é!

Vale a pena se perder por ruelas, experimentar uma taça de vinho em um Weinladen e tomar uma cerveja (substitua por sorvete para as crianças, por favor) enquanto assiste o movimento na rua.

Cerveja e viagem: o safári inusitado de Dusseldorf

Torre de Madeira

torre de madeira de mainz

A Torre de Madeira (Holzturm) é, junto da Torre Alexander e da Torre de Ferro, uma das três torres remanescentes da época medieval, que serviam como posto de observação para fazer a guarda dos muros da cidade.

Como dá pra ver na foto, a torre não é feita de madeira, assim como a Torre Alexander não é de ferro. Na real, essas duas são até muito parecidas. Os nomes são alusões a estabelecimentos que vizinhos à torre nos tempos antigos.

Gutenberg Museum

Fachada do Gutenberg Museum

Johannes Gutenberg foi responsável por uma das maiores revoluções do segundo milênio, a invenção da prensa por tipos móveis, que permitiu que livros fossem impressos em massa.

Parece legal, mas ainda não entendeu por que isso é tão massa?

Bom… Antes disso, o único jeito de passar conhecimento pra frente era contar alguma história lida em um livro, emprestar seu livro pro amigo ou copiar o livro de forma manuscrita. E isso levava tempo, além de impedir que a informação chegasse a todos.

Museu da Alemanha Oriental é atração imperdível

Estudiosos apontam sua invenção como a base material para a moderna economia baseada no conhecimento e a disseminação em massa da aprendizagem.

Como nasceu em Mainz, é lá que fica o Gutenberg Museum, um dos museus mais antigos do mundo sobre a imprensa e a escrita. Lá, é possível ver a Bíblia de Gutenberg, um dos livros mais antigos impressos no método descoberto pelo alemão.

“Praia” na beira do rio

rio reno e cadeiras de praia em mainz

Como falei acima, a cidade se desenvolveu a partir do Rio Reno. Muito próximo do centro, o rio é uma boa pedida para curtir um clima mais praia na Mainzstrand – Praia de Mainz – que é um bar que imita uma praia só que na beira do Reno.

Ali, você pode pedir uma cerveja – meio cara, pra ser sincero – e deitar em uma rede ou cadeira reclinada para admirar a beleza do lugar. Como é um lugar mais apropriado para um clima quente, só fica aberto de Maio a Setembro.

Se você for pra lá no inverno, no entanto, vale uma passada na beira do rio para curtir a paisagem e a brisa.

Onde fica? Como chegar?

Mainz fica bem no meio do caminho entre Koblenz e Heidelberg, duas cidades históricas da Alemanha, que já apareceram no Viagem 0800 e que são bem turísticas.

Saiba o que faz de Heidelberg um lugar fantástico

Além disso, a menos de uma hora de carro dali fica Frankfurt, que é a porta de entrada de muitos brasileiros no país, por causa do mega aeroporto que possui.

Para chegar lá, é possível ir de trem de quase qualquer lugar da Alemanha. Uma vantagem é ir de carro, pois dá pra aproveitar para conhecer diversas cidades próximas, como as duas lindezas que já citei acima e também outros destinos da rota romântica, como Wurtzburgo ou Rothenburg ob der Tauber.

Quanto tempo ficar?

Com boa disposição e tempo bom, dá pra conhecer Mainz em um dia só. No entanto, o melhor da viagem pra lá é tomar seu tempo para fazer as coisas, tomar um bom vinho da região e apreciar o centro da cidade pela noite. A nossa recomendação é dormir por lá pelo menos uma noite e passar ao menos um dia e meio.

Quando ir?

Mainz também vai ter lá o seu charme no inverno, é claro, mas por ser uma região bem popular por conta dos vinhedos, a nossa dica seria ir pra lá no verão caso queira visitar algum vinhedo ou aproveitar o festival de vinho da região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui