Vis: conheça uma das ilhas mais lindas da Croácia

Por Daniel Courtouke

Jornalista formado e jogador de futebol frustrado, Daniel Courtouke dá seus pitacos e dicas no Viagem 0800 sobre as viagens que fez. Como bom pão duro que é, procura sempre mostrar os atalhos mais econômicos das viagens que faz.

Vis é uma ilha da Croácia que fica próxima da cidade de Split e fica à sombra da super turística ilha de Hvar e da nem tão turística assim Brac.

Quando chegamos no nosso apartamento em Split, o nosso anfitrião explicou em detalhes o que poderíamos fazer em cada uma delas.

Acabamos convencidos de que Vis seria a melhor opção para a nossa viagem.

vis o que fazer croacia ferry

Essa é a vista a partir do ferry boat quase chegando na ilha

Existe um baita ferry boat pra ir até lá, mas como Vis não é uma das ilhas mais conhecidas pelos turistas, existem menos opções diárias do que os ferrys para Hvar, por exemplo.

Saímos às nove da manhã, já que o trajeto leva duas horas e queríamos ter tempo suficiente para aproveitar o lugar.

O que fazer em Vis

Vis, tem duas cidades que você deve conhecer: Vis e Komiza. A primeira é onde aporta o ferry e é a cidade mais antiga da Croácia.

Ali, você vai encontrar o que comer, beber e uma praia linda de frente para uma igreja quase grudada no mar.

Definitivamente vale a pena passar um dia inteiro por lá, só pra curtir um banho de sol numa praia em que quase não dá pra notar quando é alta temporada, pois fica consideravelmente mais vazia do que as demais praias croatas no verão.

vis o que fazer croacia praia agua transparente

No detalhe a água transparente. Vale notar também que a praia é de pedra

Komiza, o outro município da ilha, também tem um calçadão com restaurantes, cafés e bares de frente para os barcos atracados no meio do mar e é ainda o ponto de partida para conhecer a Blue Cave – ou Cova Azul.

vis o que fazer croacia komiza

Calçadão de Komiza

A Blue Cave é uma caverna na ilha de Bisevo que tem uma água azul que brilha como se fosse iluminação artificial, é uma das coisas mais bonitas que vimos na Croácia.

Bisevo, apesar de ser outra ilha, pertence ao município de Komisa, por isso os passeios pra Cova Azul saem de lá.

A entrada da caverna é feita por um bote específico, já que é preciso passar por um buraco bem pequeno – as pessoas precisam até se abaixar pra não bater a cabeça.

vis o que fazer croacia ferry bisevo blue cave entrada

Bem lá no fundo dá pra ver a pequena entrada da Blue Cave

Esse bote específico é de uma terceira empresa, que só faz as entradas na Cova com esses barcos menores.

Então a sequência é a seguinte: de Komiza você é transportado até próximo da caverna e de lá pega esse barquinho enquanto o seu barcão te aguarda do lado de fora.

barco em bisevo, na entrada da blue cave, na Croácia

Mas antes de entrar na caverna, a gente passa pela “catraca-barco” pra entregar os ingressos

Lá dentro, uma fenda na parte de baixo do rochedo faz com que a luz do sol entre na caverna e dê uma cor azul absurdamente fantástica para o interior.

Dentro da blue cave, a cova azul em uma ilha croata. à frente está um pequeno barco e ao redor uma luz forte azul compõe o resto do cenário

As fotos, apesar de bonitas, ainda não conseguem representar a sensação de ver um negócio desses, que é bastante parecido com a Cueva Azul na ilha de Cabrera, pertinho de Maiorca, nas Ilhas Baleares.

Dentro da blue cave, a cova azul em uma ilha croata. à frente está um pequeno barco e ao redor uma luz forte azul compõe o resto do cenário

Esconderijo na II Guerra e 45 anos sem receber turistas

Durante a Segunda Guerra Mundial, Joseph Broz Tito, o ditador da Iugoslávia, ficou meio que exilado na ilha de Vis. Lá, dá até pra visitar a suposta caverna em que ele teria ficado. Foi lá que aconteceu a assinatura do Acordo Tito-Šubašić – ou Tratado de Vis – que foi uma tentativa de unir o Governo Real Iugoslavo com o Partido Comunista.

Com o final da Guerra e com Tito no poder, Vis se tornou uma grande base naval do país e ficou 45 anos sem receber turistas. Hoje, as instalações militares estão todas abandonadas e existe até um passeio turístico para conhecer o poder bélico da marinha iugoslava.

Quanto custa? 

Ferry Split – Vis: Ida e volta você paga 108 Kunas na alta temporada, o que equivale a uns 15 euros.

Ônibus Vis – Komiza: 50 Kunas ida e volta (6 euros).

Passeio de barco Komiza – Bisevo: 170 Kunas (22 euros) na alta temporada.

Como chegar? 

Ferry boat atracando em Vis. Bandeira da Croácia em primeiro plano e o centro da ilha em segundo plano, com prédios bege e montanha ao fundo

Saindo de Split

O ferry pra Vis sai da área de ferrys em Split e você pode comprar as passagens na hora. Para levar o carro, o preço fica bem mais salgado seja qual for a ilha que você visite.

Chegando em Vis, o bom é mesmo pegar o ônibus direto pra Komiza, porque são poucos ônibus diários e sempre tem um batendo ponto na hora que o ferry chega. Assim, você evita tempo de espera.

Se estiver lotado, não se preocupe, tem uma van que sai logo em seguida com o mesmo destino e o mesmo preço, mas fazendo um caminho 20 minutos mais longo.

Foto divididaentre a metade mostra um pedaço da lancha e outra parte com o mar

Pra chegar na Cova Azul, só mesmo com uma empresa local ou barco particular (ainda assim tem que pagar pra entrar).

Assim que chegar em Komiza, vá a uma das agências de passeios para garantir o seu ingresso.

vis o que fazer croacia tatiana daniel

O horário com a melhor luz dentro das cavernas é entre oito da manhã e duas e meia da tarde, segundo os locais. As nossas fotos são do penúltimo passeio do dia, tiradas às 13 h.

Saindo de Hvar

Existe apenas um ferry diário de Hvar para Vis, o que complica a vida de quem quer fazer um bate-volta no mesmo dia, já que a saída de Hvar acontece de tarde. O percurso inverso é mais fácil de se fazer em um dia, pois a embarcação sai de Vis pela manhã e retorna na parte da tarde.

Portanto, o melhor jeito de sair de Hvar para Vis pra quem não quer dormir na menor ilha, é optar por algum tour privado.

Quanto tempo ficar em Vis? 

Vista aérea da ilha de vis, com a baía à frente rodeada por montanhas

Nós fizemos uma bate-volta no mesmo dia, mas não pudemos conhecer outras praias mais afastadas da ilha, como a Stiniva Beach, que é uma praia cravada no meio de uns penhascos.

Como o nosso objetivo principal por lá era conhecer a Blue Cave, estávamos ok com isso, mas se a sua ideia for conhecer tudo o que a ilha tem para oferecer, o tempo ideal para ficar em Vis seria mesmo de um dia e meio pelo menos, pernoitando por lá.

Você Também Pode Se Interessar Por:

6 Comentários
  1. Avatar

    Daniel!
    Eu chegarei a Split de carro. Vou ficar dois dias em Hvar e um dia e meio em Vis (dica sua).
    Depois vou direto pra Kórcula (evito o transito de Split a Omis).
    Então é melhor ir de carro até Hvar. Depois usar onibus e barco para Vis e Bisevo.
    E, finalmente, ir de de carro de Hvar aaté Kórcula. Tá certo isso?

    Responder
    • Daniel Courtouke

      Acho que é bom conferir os ferrys para Vis saindo de Hvar. Mas na teoria é viável sim, Vladimir!

      Responder
  2. Avatar

    Boa tarde,
    estou com uma duvida.. tenho 7 noites para ficar entre as ilhas Hvar, vis, bol. e também duas possibilidades. talvez eu esteja de carro o período todo, mas talvez não… (estou decidindo isso do carro ainda, esta ficando mais barato ficar todo período com o carro, mas não queria pois vi que é difícil estacionar, ferry mais caro.. menos horário, enfim..)
    a questão é como dividir essas 7 noites? tudo em hvar e fazer bate e volta para vis, e bol? lendo seu post, achei que seria legal pelo menos uma noite em Vis, mas não estou achando solução se estiver com o carro..
    estarei vindo de Dubrovink, a ideia era passar por koucula antes, e depois pegar o ferry de Drvenik para Hvar

    Responder
    • Daniel Courtouke

      Mariana, também ficamos o tempo todo com o carro pelo mesmo motivo, mas acabamos deixando estacionado por mais de um dia quando estivemos em Vis. No nosso caso, deixamos estacionado na rua em Split (pegamos um seguro com cobertura total).

      Acho que com 7 dias, dá, sim, para passar uma noite em Vis. Tem uma pegada mais calma que Hvar, mas ainda assim valeria a pena se as hospedagens estivessem em conta. Aproveite muito a viagem!

      Responder
  3. Avatar

    Minha curiosidade por conhecer VIS teve origem ao assistir o filme Mamma Mia 2, que, ao final, relaciona essa ilha como tendo sido o “cenário” que ambientou a filmagem. Não sei se estou certa, levando em conta que o filme conta-nos uma estória que estaria acontecendo em uma ilha grega, e não uma ilha croata. De qualquer forma, foi bom conhecer um pouco dessa linda ilha croata ! Mais linda ainda quando penso que serviu de cenário para o maravilhoso filme ao qual fiz referencia, que me levou de volta aos anos 1970/1980, no embalo das músicas verdadeiramente “divinas” que foram compostas e cantadas pelos conjunto ABBA.

    Responder
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.