Roteiro pela Croácia: cidades, parques nacionais, praias e ilhas

Por Daniel Courtouke

Jornalista formado e jogador de futebol frustrado, Daniel Courtouke dá seus pitacos e dicas no Viagem 0800 sobre as viagens que fez. Como bom pão duro que é, procura sempre mostrar os atalhos mais econômicos das viagens que faz.

Elaborar um roteiro pela Croácia não é tarefa fácil, nem mesmo para o mais experiente agente de viagens. A Croácia é uma imensa tripa que se arrasta pelo mar adriático e possui um dos mais belos litorais da Europa. Como se ainda não bastasse uma quantidade quase infinita de praias, o país ainda tem nada menos do que 1.000 ilhas, segundo as campanhas de marketing to Ministério do Turismo croata (tentamos confirmar essa informação e explicamos melhor ao longo do texto).

Ainda assim, ouso dizer, existem outras diversas razões para visitar o país mesmo no inverno ou pra quem não liga tanto pra praia.

Pensando nisso, voltamos da nossa segunda viagem ao país quebrando a cabeça pra criar um roteiro do que ver por lá, que cidades conhecer, o que considerar antes de ir e como priorizar a sua escolha – afinal, exceções à parte, muitos de nós temos um tempo finito para as férias e o melhor conselho que eu posso dar é o de tomar os dias necessários para cada lugar e evitar aquela correria frenética para ver tudo de uma vez (e nada ao mesmo tempo).

Neste texto você encontra alguns dos parques nacionais mais importantes, as cidades mais populares (à exceção de uma cidade lá no sul do país), algumas ideias de ilhas fora do comum e ainda uma sugestão de como montar roteiros de 5, 7, 10 e 15 dias na Croácia.

E se você quiser conferir o nosso roteiro da nossa primeira viagem de carro na Croácia, ficaremos muito felizes também assim como com um comentário por aqui ou no Instagram do Viagem 0800!

E – olha só: adicionei embaixo de cada destino a distância a partir de Zagreb e de Split para facilitar o entendimento sobre o quão longe as coisas são. Afinal, apesar do tamanho relativamente pequeno no mapa, um roteiro pela Croácia garante uns bons km de estrada com certeza.

Os parques nacionais, rios e vistas imperdíveis

Os parques nacionais croatas são tão turísticos que existe uma logo para cada parque que fica em evidência em placas nas estradas para facilitar a orientação dos motoristas. Além disso, existe um site oficial que agrega informações e já vende ingressos online para cada parque que o viajante quiser visitar (link em inglês).

Além disso, o país é um convite para uma viagem de carro, pois com tanta vista linda, fica difícil não parar num mirante a cada 10km rodados.

Plitvice e seus 16 lagos com cores de conto de fadas

O Parque Nacional dos Lagos de Plitviče talvez seja o maior cartão postal do país, tanto que quando estivemos lá, vimos turistas de todos os lados, incluindo muitos brasileiros, coisa não tão como assim em lugares menos badalados, como Zadar, onde se escuta muito mais alemão e inglês.

O Plitvice é um conjunto de 16 lagos, mas a graça do parque é que diversos deles estão em níveis diferentes de altura e em determinados momentos você vê uma cascata de lagos, além de ter águas 100% transparentes.

O parque é muito bem estruturado e possui trilhas de diversos tamanhos e níveis, o que o torna uma atração interessante tanto para pessoas dispostas a caminhar muito, quanto para famílias com crianças menores.

Por razões de preservação, é proibido nadar nas águas do parque, mas ainda assim é possível alugar um barquinho pra curtir um pouco mais da vista do que simplesmente o que se vê das trilhas.

Distância de Zagreb: 137 km (com pedágio)

Distância de Split: 258 km (com pedágio)

Krka: o parque nacional em que o turista é parte da experiência

cachoeiras em krka, um dos parques nacionais mais bonitos da croácia
Parque nacional Krka é cenário de GOT

Se você tiver que escolher entre o Plitvice e Krka, o último pode ser uma boa opção para os que fizerem questão de poder entrar na água ou não tiverem tanto tempo disponível – por ser bem menor que o lago Plitvice, é possível reservar meio dia pra conhecer o básico e tomar um banho próximo das cachoeiras.

No entanto, a minha recomendação é ir nos dois se tiver condição. O Krka em si é menos pomposo e famoso que o lago Plitvice, mas é fenomenal. Foi o meu preferido na nossa primeira vez na Croácia, ainda em 2017. Isso que nem vimos tudo por lá, já que acabamos não fazendo um passeio de barco para conhecer a mini-ilha dentro do parque chamada Visovac, que tem um monastério homônimo.

O caminho que leva às cachoeiras é bem tranquilo, embora não tenha muita proteção lateral além de um corrimão nas plataformas de madeira, o que requer uma atenção especial caso você vá com crianças. A área para banho fica bem cheia lá pelo meio dia e uma corda com boias delimita a área permitida para os banhistas – já na altura das boias já rola uma correntezinha, então aos que quiserem uma foto bem próximos das cachoeiras é bom saber nadar e garantir que o fôlego está em dia.

Distância de Zagreb: 310 km (com pedágio)

Distância de Split: 99 km

Rio Zrmanja: a nossa descoberta por lá (e agora lugar favorito na Croácia!)

vista do rio Zrmanja, na Croácia

Definitivamente o lugar que mais gostamos em nossas duas idas. O rio Zrmanja tem 69 km de extensão e muitas empresas oferecem passeios na água por ali: foto safari a partir de um barco, rafting, canoagem, etc. Mas a nossa dica – e o que mais gostamos da área – é um lugar pouco turístico – que aliás nem tem um nome oficial – onde dá pra nadar nas quedas d’água e se aproveitar de uma área quase sem correnteza, onde crianças e adultos nadam como se fosse em uma piscina.

O lugar ainda não foi descoberto pelo turismo de massa, mas ainda assim tem uma estrutura legal para se passar o dia e a noite: 3 restaurantes à beira do rio, um camping e um hotel para quem quiser dormir, além de alguns brinquedos para criança, cadeira, guarda-sol.

Ali, além de nadar debaixo das quedas, eu também aproveitei pra saltar de uma ponte baixinha que conecta um lado ao outro do rio.

O caminho até lá é todo asfaltado, apesar de que as vezes parece que a estrada vai terminar num buraco, é curva e descida que não acaba mais. E o melhor – é de graça! Como disse, não é um lugar conhecido e nem marcado como ponto turístico no mapa: quem quiser chegar por lá tem que jogar o seguinte no Google Maps: Restaurant Slapovi Zrmanje.

Distância de Zagreb: 280 km (com pedágio)

Distância de Split: 181 km (com pedágio)

Karlobag: um mirante para as montanhas e ilhas e uma praia exuberante

vista do alto da Tatinja beach, praia da Croácia

Na região do parque nacional de Velebit existe um ponto de observação que marca o caminho até Karlobag (foto de capa deste artigo). É um grande cubo ao final de uma escadaria que marca o início de um caminho curto de pedra até um telescópio. De lá, é possível capturar a imagem que pra mim melhor descreve a Croácia de forma visual: de um lado, montanhas e a beleza da natureza, do outro, o mar e as ilhas que podem ser avistadas a olho nu.

O cubo em questão chama-se Kubus e é um marco da construção da estrada entre Gospic e Karlobag. De lá, da pra ver a ilha de Pag e a cidade de Senj. Fica a mais de 900 metros de altitude. Vale a visita para quem quiser ir até Karlobag ou até mesmo adiante.

Já em Karlobag, visitamos a Tatinja beach, uma praia de pedra instalada numa espécie de “U” formado pela curva das montanhas e da estrada. Pela forma em questão, a praia é quase uma baía e o mar parece uma piscina. Vale uma tarde por lá.

Distância de Zagreb: 239 km (com pedágio)

Distância de Split: 273 km (com pedágio)

As cidades mais importantes (spoiler: não tem Dubrovnik)

Dubrovnik talvez seja o destino mais cobiçado dos turistas estrangeiros desde que a série Game of Thrones estourou – tem crescido em popularidade nos últimos 5 anos (link em inglês), de acordo com o site Statista – mas ainda perde para Zagreb em volume de chegadas anuais.

No nosso caso, voamos para Zagreb da primeira vez e nesta segunda viagem optamos por chegar direto em Zadar, que era a área onde ficaríamos (e, honestamente, economizar algumas horas de viagem de carro com uma criança de dois anos vale a pena).

Como Dubrovnik fica lá no fim do mapa, optamos por deixar de fora da nossa rota e focar na cidade e região próxima em uma viagem futura, até para conseguir combinar algum destino da Bósnia Herzegovina e de Montenegro quando formos de novo para aquelas bandas.

De qualquer maneira, quatro cidades croatas são bem significativas para o turista que quiser ter uma dimensão mais apropriada da diversidade cultural, de natureza e histórica do país: Zagreb, Pula, Split e Zadar.

Zagreb: a capital que não é só uma parada burocrática

centro de zagreb na croácia - igreja possui um telhado vermelho com as cores e bandeirascroatas

Para os que, assim como eu, gostam muito de praia, o benefício de Zagreb estar longe do litoral é o fato de que a tentação de escapar pro mar é inexistente, o que faz com que a imersão cultural na cidade seja mais profunda: sabores, lugares e detalhes históricos ganham muito mais tempo para serem apreciados.

Zagreb parece ter duas cidades dentro dela: apesar de concentrar 25% da população do país, a parte alta da cidade é feita de ruas de pedra, estreitas, com um clima mais aconchegante. Já a parte baixa, o oposto. Espalhada, mais agitada e moderna. Resumimos o que vimos por lá neste Roteiro de um dia em Zagreb: dicas do que fazer. Confere lá e me diz depois o que achou do Museu dos Relacionamentos Acabados, um dos museus mais inusitados que já visitamos.

Distância de Split: 413 km (com pedágio)

Pula e o seu passado romano que nos leva à Itália

entrada da arena de pula, que lembra o coliseu de roma

A duas horinhas de carro de Trieste, na Itália, Pula é a principal cidade da região da Istria e não nega as origens romanas. Antes parte do Império Austro-húngaro e depois da própria Itália no período entre-guerras, Pula passou a ser definitivamente parte do mesmo território que o resto do país somente após a Segunda Guerra Mundial (então Iugoslávia).

Realmente parece ser uma cidade histórica da Itália, a maior parte dos pontos turísticos tem alguma coisa a ver com os romanos. O mais famoso deles é o Anfiteatro de Pula, uma espécie de Coliseu, só que menor – ainda assim imponente.

Além disso, arcos, o pequeno teatro romano, o fórum de Pula e a Fortaleza da cidade lembram a influência romana sobre a região da Istria.

Apesar de costeira, a cidade é portuária, o que faz com que as praias mais centrais não sejam tão legais, mas há diversas opções para aproveitar um belo dia de sol na Istria sem precisar ir muito longe, como o pessoal do Cachos Aventureiros mostra neste post aqui.

Distância de Zagreb: 270 km (com pedágio)

Distância de Split: 519 km (com pedágio)

Split: vida noturna, cenário digno de seriado de TV e o portão de entrada para as ilhas badaladas

palácio dioclesiano em spli
Palácio Dioclesiano de Split

Split é muito popular pela badalação da vida noturna e por ser a porta de entrada para várias ilhas famosas, já que concentra diversas opções de barcos e ferries para ilhas como Brač, Hvar, Korčula e a nossa queridinha Vis (citada mais abaixo, não se preocupe).

Apesar de ser um bom lugar pra curtir a balada ou alguns dos incontáveis bares do calçadão em frente ao mar, a cidade também é muito bonita e tem muitos lugares históricos e – por que não – fotogênicos. Split foi cenário da série Game of Thrones, assim como Dubrovnik e o parque nacional Krka, e fez jus ao seu espaço no horário nobre da HBO.

A principal atração por lá é o Palácio Diocleciano, um imponente edifício romano erguido no século IV que serve como o ponto de partida para quem quiser explorar as vielas de pedra do centro da cidade.

Distância de Zagreb: 409 km (com pedágio)

Zadar e seu pôr do sol de Hollywood

o que fazer zadar vista cidade torre igreja
Essa aí é a vista que temos do alto da torre da igreja

Zadar esteve presente no roteiro pela Croácia em nossas duas viagens. Na última, inclusive, estivemos por lá em mais de uma ocasião. Grande parte da cidade fica numa península, o que faz com que a gente pense que está numa ilha, principalmente no verão.

Além de construções históricas como Pula e Split, Zadar tem ainda alguns atrativos únicos: o Sea Organ – um grande Órgão feito de concreto e que faz música com o balanço das ondas) – e o Greeting de Sun, um painel solar no piso que faz um show de luzes à parte durante a noite.

Falamos sobre a cidade com mais detalhes no seguinte artigo: Zadar: a cidade-península da Croácia que tem o mar como compositor, que além de explicar o funcionamento dessa engenhoca, também revela o motivo da fama de ter o pôr do sol mais bonito do mundo.

Distância de Zagreb: 291 km (com pedágio)

Distância de Split: 154 km (com pedágio)

Escolha uma ilha pra chamar de sua

“-Tá, Daniel. Mas e a história das mil ilhas?”.

Pois é. Como alguém que estuda bastante sobre marketing, isso também me deixou com a pulga atrás da orelha. De fato, existem 1.244 pedaços de terra no meio do mar que pertencem à Croácia, mas nem todos podem ser classificados como ilhas.

A verdade é que por volta de 80 podem ser consideradas ilhas mesmo. Aí tem mais de 500 ilhotas (com tamanho entre 100m² e 1km²) e mais de 600 penhascos, pedras e arrecifes. O lance é que, em muitos casos, dá até pra visitar algumas dessas pedras em passeios de barco, por exemplo.

Mesmo assim, 80 já é um número difícil de alcançar. Não acho que nem mesmo um croata deva conhecer todas as ilhas. Ou seja: de novo é preciso priorizar. E foi isso que fizemos ao escolher Vis em vez de Hvar e Brac na nossa primeira viagem, por exemplo.

Vis e Bisevo – a caverna mais escondida e com o azul mais fantástico

vis o que fazer croacia ferry bisevo blue cave entrada
Bem lá no fundo dá pra ver a pequena entrada da Blue Cave

Vis ficou 45 anos fechada aos turistas por motivos militares e não é nem de longe tão popular como Hvar, mas ainda assim é uma ilha em ascensão e deve entrar (pelo menos essa seria a minha sugestão) no seu roteiro pela Croácia. Fomos pra lá quando ainda não era tão conhecida, mas algum tempo depois, diversos comentários começaram a surgir no blog com dúvidas sobre como chegar, se valia a pena, etc.

Acabamos descobrindo que o filme Mamma Mia 2 (Mamma Mia, Here we go again!) foi gravado na ilha e foi aos cinemas um pouco depois de termos estado lá.

E razões para atrair os olhos de Hollywood não faltam, principalmente pela beleza da ilha, que realmente parece saída de um filme, e também pela atração mais encantadora por lá, que é a Caverna Azul na ilha de Bisevo – possível de ser visitada com um barquinho a partir de Vis.

Mais sobre essa ilha fantástica a gente contou há um tempo aqui no Viagem0800: Vis: conheça uma das ilhas mais lindas da Croácia.

Distância de Split: 2h40 de ferry (dá pra ir com ou sem o carro, viu?)

Pag: lugar de praias bonitas e queijos saborosos

vista para o mar em Pag, uma das ilhas da croácia

Apesar de tecnicamente ser uma ilha, Pag fica tão próxima da costa que é conectada por uma ponte, o que é muito conveniente para quem aluga carros por lá, já que não é preciso se preocupar com Ferry-Boat e nem se o seguro do carro cobre a rodagem na ilha.

Além de produzir muito queijo e sal, a ilha também é dona de uma beleza exuberante, com águas mais turquesas do que a de outras praias da região e também com praias variadas, das mais famílias para as mais agitadas, incluindo a praia de Zrce, conhecida como a Ibiza croata.

Pag não estava no nosso roteiro pela Croácia quando começamos a pensar a viagem, mas entrou na lista de lugares pois uma amiga da Tati estaria por lá quando fôssemos. Foi uma das melhores surpresas, tanto pelas praias quando pela região central de Novalja!

Distância de Zagreb: 315 km (com pedágio)

Distância de Split: 200 km (com pedágio)

Como montar o seu roteiro

Como mencionei lá no início, dificilmente alguém vai ter tempo de passar um mês completo na Croácia. Então, a melhor maneira de montar um roteiro, pelo menos pra mim, é ter ciência de que não vai dar pra ver tudo e gastar o tempo disponível em menos lugares, para conseguir conhecê-los de forma mais profunda.

Abaixo, uma sugestão para viagens de 5, 7, 10 e 15 dias pela Croácia!

E ah… se quiser incluir Dubrovnik no rolê, só leve em conta o tempo de viagem de umas 3 horas e pouco de Split pra lá!

Roteiro de 5 dias na Croácia

  • Split e Zadar
  • Split e Vis
  • Zadar, Plitvice e Zagreb

Roteiro de 7 dias na Croácia

  • Split, Zadar, Plitvice e Vis
  • Split, Zadar, Krka e Vis
  • Split, Zadar, Zrmanja e Vis
  • Zagreb, Split, Plitvice, Krka e Zadar

Roteiro de 10 dias na Croácia

  • Zagreb, Pula, Split, Vis, Zadar, Krka e Plitvice
  • Zagreb, Split, Vis, Zadar, Krka, Plitvice e Pag
  • Zagreb, Split, Vis, Zadar, Krka, Plitvice e Zrmanja
  • Zagreb, Split, Vis, Zadar, Plitvice, Pag e Karlobag

Roteiro de 15 dias na Croácia

  • Zagreb, Pula, Split, Zadar, Zrmanja, Krka, Plitvice e Pag
  • Zagreb, Pula, Split, Zadar, Zrmanja, Krka, Plitvice e Vis
  • Zagreb, Pula, Split, Zadar, Zrmanja, Krka, Plitvice e Karlobag
  • Zagreb, Vis, Split, Zadar, Zrmanja, Krka, Plitvice e Pag

E aí, gostou das nossas ideias de roteiro? Deixa seu comentário pra gente e também olha só Os lugares incríveis de Game of Thrones que já visitamos!

Você Também Pode Se Interessar Por:

0 comentários
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.