10 razões para colocar a Islândia no seu próximo roteiro de viagem

Por Daniel Courtouke

Jornalista formado e jogador de futebol frustrado, Daniel Courtouke dá seus pitacos e dicas no Viagem 0800 sobre as viagens que fez. Como bom pão duro que é, procura sempre mostrar os atalhos mais econômicos das viagens que faz.

A Islândia possui uma diversidade absurda de atrações para um país que nem é tão grande assim. Seu povo acredita na existência de elfos, tubarão é servido à mesa, no verão quase não anoitece e no inverno quase não se vê a luz do dia. Há vulcões e gelo para todo lado, o que criou a combinação perfeita para que as fontes termais fossem exploradas como um dos recursos naturais mais valiosos para o país. Ou seja: motivos para vistar não faltam!

Em tempos de aquecimento global, em breve o mundo voltará seus olhos para eles, que por enquanto, só fazem é a alegria dos turistas com cada paisagem de tirar o fôlego.


Mais da Islândia:

>>Custos de uma viagem pra lá

>Fica a dica: não coma baleias por lá


10 motivos para visitar a Islândia

glacier walk pelo Vatnajökull. Na foto, duas pessoas aparecem fazendo a trilha sobre o gelo

Caminhada sobre o gelo na geleira Vatnajökull.

1. A cada meia hora na estrada você encontra uma cachoeira

cachoeira de Seljalandsfoss na Islândia

Por favor, tente pronunciar Seljalandsfoss!

A Islândia tem água em abundância, com suas hot springs, geleiras e suas mais de 360 cachoeiras. Cada uma tem suas peculiaridades, mas duas delas são as minha preferidas: Seljalandsfoss e Gullfoss.

cachoeira de Seljalandsfoss, na Islândia. Em primeiro plano aparecem duas pessoas, com a cachoeira ao fundo

cachoeira de Seljalandsfoss, na Islândia

Maravilhoso, né?!

Seljalandsfoss é alucinante pelo simples fato de que você pode ficar atrás da cachoeira, embaixo de uma gruta. Ver a cascata de água do fundo é como estar dentro das pedras, ter uma visão privilegiada e até então inimaginável. Acho que essa sensação é algo difícil de conseguir em algum outro lugar.

Cachoeira de Gullfoss, Islândia. Queda d´água está entre montanhas

Rio na Islândia desemboca nas cataratas de Gullfoss

Cataratas de Gullfoss.

Gullfoss impressiona pelo tamanho, pela força e pelo barulho da água. Cravada entre duas montanhas, ela possui alguns degraus até sua queda principal, de mais de 30 metros.

 

2. Você vai conhecer o maior parque nacional da Europa

O Parque Skaftafell - Islândia - Vatnajökull National Park

O antigo parque nacional de Skaftafell agora faz parte do parque nacional Vatnajökull

O parque nacional Vatnajökull ocupa nada mais nada menos do que 14% do terreno da Islândia. Se você não está familiarizado com as dimensões do país, isso representa quase 14 mil km².

Glacier Walk, ou caminhada no gelo no Vatnajökull National Park

Na geleira de Vatnajökull é possível fazer caminhadas sobre o gelo com guias especializados.

Grande parte da área é coberta por uma geleira – que leva o mesmo nome do parque – de 8 mil km² de extensão e 400 metros de altura em média, podendo chegar a até mil metros em alguns casos. Essa é uma das razões pelas quais a gente pensa que o mundo vai se curvar aos islandeses quando o problema da água resolver ser levado a sério.

 

3. Geleiras, Geleiras e mais geleiras

Caminhada no gelo na Islândia. Derretimento do gelo cria pequenos caminhos que são como fendas entre os blocos de gelo

Caminhos abertos dentro da geleira por conta do derretimento do gelo.

Em um país pequeno como a Islândia, existem mais de 10 geleiras, de norte a sul, de leste a oeste. Quando acampamos em Skaftafell, fizemos um passeio na geleira Svínafellsjökull e, tanto a paisagem quanto a sensação de estar caminhando sobre pequenos “montinhos de gelo”, é fantástica.

Passeio de snowmobile (moto sobre o gelo) - Lanjokull Glacier - Islândia

Pilotar essa moto parece mais fácil do que realmente é.

Já na Langjökull, mais próximos de Reykjavik, embarcamos numa aventura sem igual: andar de snowmobile, que é uma espécia de moto com duas pás de esqui em cada lado do piloto. O trajeto é lindo e a parada que fizemos no alto da montanha, também.

 

4. Tem vulcões e campos de lava

Campos de Lava na Islândia na beira da estrada

Campos de Lava na Islândia. Assusta um pouco saber que a lava que sai dos vulcões vai parar na beira da estrada.

Muitas pessoas dizem que a paisagem da Islândia faz você pensar que está na lua. Em alguns lugares, o solo acidentado em um terreno plano, coberto de coisas que você não consegue classificar como planta ou apenas um monte de terra, dá realmente a impressão de que estamos em outro mundo. Tanto é  que o filme Interstellar teve cenas gravadas na Islândia.

Campos de lava, na Islândia, com uma estrada ao centro

O cenário descrito acima são os campos de lava. O esquema é mais ou menos o seguinte: os vulcões entram em erupção e, quanto maior for o tempo de inatividade do vulcão, maior será o estrago quando ele voltar à ativa. Aí, a lava e as cinzas atingem campos dos fazendeiros em proporções assustadoras ao ponto de algumas cidades terem que ser evacuadas. As cinzas e as lavas vão aos poucos de misturando e formam uma paisagem estranha, mas ao mesmo tempo única. Alguns até diriam que é bonita.

 

5. “Vulcão de água quente” e banhos termais abaixo de zero

Gêiser explode na Islândia

Um dos chamados gêiseres entra em erupção.

O Blue Lagoon e os Gêiseres são os exemplos mais famosos das hot springs ou águas termais da Islândia. Pela proximidade com a capital, Reikjavik, a maioria dos turistas vai conhecer estes dois lugares, embora algumas áreas termais possam ser encontradas até mesmo no meio da estrada.

Blue Lagoon, que é um lago de água quente próximo de Reikjavik

Águas quentes do Blue Lagoon, pertinho de Reykjavik.

Banhistas no Blue Lagoon, na Islândia

Olha “nóis aí”! O difícil foi sair da água, a temperatura externa estava 10ºC

As piscinas termais são simplesmente piscinas super quentes e o barato desses lugares é que eles são a céu aberto e geralmente faz um frio da porra danado do lado de fora. Os gêiseres são umas piscininhas muito quentes e que – do nada – jogam água pra cima de tempos em tempos, parecendo um vulcão de água.

 

6. Sua capital é a mais ao norte da Europa

Imagem aérea de Reykjavik, a capital da Islândia

Vista do alto da Hallgrímskirkja – Igreja mais alta do país.

Reikjavik é um dos lugares mais legais que já estivemos. A cidade é pequena, bem plana e tinha tudo para ser uma daquelas cidades bem tradicionais, pois é pequena em termos de população, possui em torno de 120 mil habitantes.

Rua de Reykjavik, Islândia

No verão islandês, 18º C é luxo. A foto acima foi tirada em Junho, já nos dias mais quentes do ano.

A cidade é a capital mais ao norte da Europa. Legal, mas o que isso significa? Bom, você pode ver isso de diversas maneiras: o lado negativo é que faz frio o ano todo e que no inverno você só vê a luz do sol por 4 horas a cada dia.

Em compensação, no final de junho você tem dias completos que não escurecem. Pra dormir é um pouco complicado, mas pra fazer trilhas é um paraíso, pois você não precisa se preocupar com a hora ao sair pro “mato”.

 

7. Thósmork – Paisagens que parecem pinturas

Trilhas em thosmork - islândia - camping

A nossa primeira parada na Islândia após deixar Reikjavik foi em Thósmork, uma região famosa por suas trilhas e por paisagens que parecem pinturas. Estar no topo de uma montanha nessa região é ver uma paisagem sem ter certeza de que ela realmente existe.

Camping em thosmork - islândia

Além disso, Thósmork possui uma das coisas mais estranhas que já vimos: existe um rio que corre entre as montanhas, ou deveria. Acontece que as águas baixam tanto que no final das contas nem parece que existe água correndo por lá.

Em outros pedaços, no entanto, os riachos são mais fundos e atrapalham o transporte local, fazendo com que somente veículos 4×4 possam passar por certas rotas.

Trilhas em thosmork - islândia - camping

ônibus 4x4 atravessa riacho próximo a Vatnajökull, na Islândia

Olha aí o ônibus 4×4 cruzando o rio.

Em alguns lugares, pra se ter uma ideia, os carros são indicados a parar e telefonar para que os veículos 4×4 os busquem. É o caso do Volcano Huts, o camping onde nos hospedamos na nossa primeira viagem de trilha. Quem vai até lá de carro sem um veículo off road, precisa estacionar longe e chamar um transporte mais equipado. Caso contrário, é água no motor na certa e uma dor de cabeça no bolso imensa.

 

8. Thingvellir – O parque nacional que separa placas tectônicas

Thingvellir National Park - Islândia

Placas tectônicas da América do Norte e Eurásia se separam 4 cm por ano no Thingvellir

O Golden Circle é um dos passeios mais famosos na Islândia, pois sai de Reikjavik, passa pelos Gêiseres, pelas cataratas de Gullfoss e pelo parque nacional Thingvellir, que serviu de cenário da série Game of Thrones.

thingvellir national park - Islândia

Mirante no Thingvellir.

Para ser cenário do seriado, já dá pra deduzir que o lugar é lindo, mas existe também uma curiosidade sobre o local que deixa muitos turistas de boca aberta: bem na metade do parque, duas placas tectônicas estão se separando 4 cm por ano!

É o único lugar do mundo em que o movimento de placas tectônicas pode ser visto acima do nível do mar.

 

9. Queridinha de Hollywood

Interstellar Legendary Pictures Allstar

Cenas de Interstellar. Foto: Interstellar Legendary Pictures Allstar

Fortes indícios mostram que a Islândia é material de qualidade para produções audiovisuais mundo afora. Como já falamos acima, o filme Interstellar – com Matthew McConaughey, Anne Hathaway e Matt Damon –  teve cenas gravadas na Islândia.

Antes disso, porém, o renomado diretor Christopher Nolan mandou construir uma estrada de chão ligando a rodovia A1 com a beirada da  geleira de Vatnajökull para filmar Batman Begins em 2004.

Quer um exemplo mais recente? Se você acompanha Sense 8 no Netflix, já deve ter ficado de queixo caído com as paisagens islandesas que cercam Riley (Tuppence Middleton) no decorrer da série.

 

10. Tem até praia de areia preta

Vik - Black Sand Beach, ou praia de areia preta, na Islândia

O Viagem 0800 foi conferir de perto a famosa praia de areia preta. Na real parece um mundo de feijões desperdiçados, né?

Você já viu uma praia de areia escura? Mas escura mesmo? Preta, na verdade? Pois é, em Vik, uma cidadezinha minúscula de 300 habitantes, a praia é assim. A areia – que na verdade não é areia – é feita de basalto, uma rocha fina que é originada de erupções vulcânicas. Por isso, de longe parece que a praia possui uma areia escura mesmo.

Tatiana Olegario em Vik - a praia de areia preta, na Islândia

Olhando bem ali nas mãos da Tati dá pra ver que a areia é composta de pequenas pedrinhas pretas

Não que alguém queira entrar no mar na Islândia, né, mas a título de curiosidade, o mar é bravo, mesmo no raso as ondas quebram fortes. Vik fica a 179 km de Reikjavik.

 

Placa Carro - Islândia

Partiu? =D

Você Também Pode Se Interessar Por:

Quando ir pra Islândia?
Quando ir pra Islândia?

Se você não tiver a sorte de ir morar por lá, não existe maneira alguma de fugir de uma escolha difícil: saber quando...

5 Comentários
  1. Avatar

    Lindo, lindo e mais lindo, apaixonado por esse país 😍😍😍😍😍

    Responder
  2. Avatar

    Já imaginava a magia e belezas da Islândia. Mas contada por por vocês me impressionou ainda mais. Reforça um dos lugares que quero conhecer. Parabéns pelas informações e imagens que ficaram lindas.

    Responder
    • Daniel Courtouke

      Obrigado, Otizete! Espero que você consiga conhecer o quanto antes!

      Responder
  3. Avatar

    Caraca, que viagem sensacional! Já imaginava que a Islândia possuía os seus encantos, mas depois do post de vocês tive certeza. Que lugares incríveis que o país possui. Que belas paisagens!! Fiquei impressionada. Sem dúvida um lugar para se visitar um dia.

    Responder
    • Daniel Courtouke

      E tem tanta coisa pra ver que você não faz ideia, Carol! A gente ainda vai ter que voltar lá no inverno, pra ver a aurora boreal, voltar no verão, pra fazer a rota que dá a volta no país! =)

      Responder
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.