Dá pra ver Londres inteira em dois dias?

Por Daniel Courtouke

Jornalista formado e jogador de futebol frustrado, Daniel Courtouke dá seus pitacos e dicas no Viagem 0800 sobre as viagens que fez. Como bom pão duro que é, procura sempre mostrar os atalhos mais econômicos das viagens que faz.

Não dá. Mas ainda não volte pro google. Dá, sim, pra ver muito de Londres em dois dias. Nós fizemos quase tudo do que é mais cliché e saímos de lá com a sensação de que não faltou nada. Só o chá com a rainha é que ficou pra próxima.

Chegamos pelo aeroporto de Stanstead – aquele que fica quase lá em Hoghwarts – já de noite. Só deu pra chegar no hotel e cair no sono.

No dia seguinte,  que entrou para as estatísticas como o terceiro dia de sol da história de Londres, aproveitamos o calorzinho que fazia em julho pra conhecer o tal do Hyde Park.

hide_park_londres

Foto: Viagem 0800

O parque é meio que gigante, tem muito verde e junta uma galera nos finais de semana. Há até quem leve umas cadeiras e cobre aluguel pra quem quiser se sentar.

Ali por perto

A cerveja que move a Irlanda

Dublin e a biblioteca mais famosa para turistas

 

Com bom tempo, vale a pena conhecer Nottinghill, que foi cenário daquele filme meloso com a Julia Roberts e o rapaz do Quatro Casamentos e um funeral. Ali também viveu George Orwell, que escreveu 1984 e A Revolução dos Bichos.  Aos sábados, o lugar vira uma feira de rua que reúne milhares de pessoas.

george_orwell_house

Casa onde George Orwell morou em Notting Hill – Foto: Viagem 0800

Lá, você vê de tudo, desde lojinhas hipsters que gravam o nome ou qualquer coisa nos calçados que você comprar, até camisas  de futebol falsificadas dos principais times ingleses. Comida? Tem também. Minha prima comeu uma bruschetta preparada na hora por italianos. De primeira.

nottinghill_londres

Feira de rua em Notting Hill, que enche as ruas no sábado – Foto: Viagem 0800

Quase no final da rua, é possível matar a vontade de andar no tradicional ônibus vermelho de dois andares pra voltar pro centro da cidade. Essa é a dica:  vá de metrô e volte com o ônibus mais cobiçado dos turistas do mundo.

Acho que encontramos uma nova paixão! ♡♥♡ I think we are in love! #londres #viagem0800 #nofilter

A photo posted by Viagem 0800 (@viagem0800) on

 

Ali no centro, se você é fã dos paranauês mais chiques, vale conhecer a Bond Street, que tem as lojinhas mais careras da cidade. Não muito longe de lá fica o estúdio da gravadora Apple, que recebeu o último concerto dos Beatles, em 1969, no telhado do prédio. Aliás, quando você entra, se depara com uma raridade dessas:

Guitarra original usada pelos Beatles em 1969. Foto: Viagem 0800

Guitarra original usada pelos Beatles em 1969. Foto: Viagem 0800

Reservando pela internet e com horário agendado, não fica difícil encaixar uma voltinha em uma das rodas gigantes mais famosas do mundo, a London Eye. O passeio é clichê e não sai barato, mas a vista lá de cima vale o ingresso se o dia estiver bonito.

 

londres011

Como naquela região tudo é meio que perto (e se não for, o transporte coletivo funciona muito bem, obrigado), o Big Ben, a Abadia de Westminster e o Palácio de Buckingham podem ser alcançados tranquilamente.

londres08

Foto: Viagem 0800

londres07

Foto: Viagem 0800

O parágrafo acima é curto, mas colocado em prática vai tomar um bom tempo do seu dia, especialmente se você for daqueles que tira mil fotos em uma viagem de 2 dias (mea culpa 😀 ). Portanto, talvez seja melhor dar o dia por encerrado por aqui, achar um pub pra tomar uma pint ou duas e descansar para o dia seguinte.


O nosso segundo dia começou (e continuou) com chuva. A nossa primeira parada foi na Abbey Road Street, a famosa rua da foto de capa do álbum dos Beatles. Lá você se depara com milhares de pessoas em um espaço de tempo muito curto, porque a maioria que aparece por la só quer mesmo imitar a foto da banda. O legal de ir lá é que o bairro é um pouco mais afastado e mostra um pouco de uma Londres mais pacata, cheia de prédios residenciais, diferente do centro incrivelmente moderno e comercial.

abbey_road

Então… se você gosta dos Beatles, até que deve ser emocionante visitar a Abbey Road Street, mas se esse não for o caso, você só se depara com um bando de gente se matando por uma foto mais ou menos.

Na sequência, aproveitamos o dia chuvoso (achou que a gente tinha escapado, né?) para fazer um passeio super interessante, mas que dói no bolso: visitamos a Tower of London. A Torre de Londres cobra mais de 20 Libras (Sim, Libras) pela entrada e ainda tem a cara de pau de pedir doação para ajudar com os custos de manutenção (Só se for da rainha…).

Enfim, pagamos essa bagatela pra conhecer o que há por dentro. A Torre de Londres é meio que um castelo, meio que uma fortaleza na beirinha do rio Tâmisa. A vista do local em que os guardinhas ficavam de butuca no movimento externo é muito legal e vale fotos como essa:

Foto: Viagem 0800

Foto: Viagem 0800

Lá dentro tem de tudo: uma antiga prisão, com as histórias mais doidas que você possa imaginar, como, por exemplo, a do cidadão que conseguiu arrumar uma roupa de mulher para fugir de boa, ou a de um prisioneiro que tentou fugir no estilo rapunzel se agarrando nos lençóis e acabou despencando lá do alto.

Por lá, também é possível ver as jóias da realeza e se indignar com tanta riqueza pra tão pouca gente. Tem um saleiro do tamanho de uma mesa de centro (veja, a gente nem tem mesa de centro em casa…), coroas pra botar na cabeça da torcida do Flamengo e muitas outras peças decorativas. (Momento de reflexão: aquilo tudo é o que está na Torre de Londres, uma espécie de museu, imagine só como é a vida do povo lá dentro do palácio de Buckingham mesmo =p ).

Foto: Viagem 0800

Foto: Viagem 0800

Como a nossa viagem tinha somente mais algumas horas, encerramos a aventura com uma passada rápida em três lugares:

O museu Sherlock Holmes, que fica na Baker Street, que é onde Holmes morava nos livros de Sir. Arthur Conan Doyle.

sherlock_holmes

Soho, que é um bairro muito movimentado por lá, com muitas opções de entretenimento dia e noite, como musicais, restaurantes, casas noturnas e até uma loja do M&Ms… =)

China Town, que também fica dentro do Soho, e é como se fosse uma mini-China (ou se apresenta como tal, já que nunca fomos pra China).

Como falei no começo do texto, Londres é muito grande até para um ano, mas mesmo em um período curto, como dois dias, é possível ver muita coisa e absorver um pouco da atmosfera da cidade.

 

Veja mais fotos:

londres06

Foto: Viagem 0800

londres05

Foto: Viagem 0800

londres04

Foto: Viagem 0800

londres03

Foto: Viagem 0800

londres02

Foto: Viagem 0800

londres01

Foto: Viagem 0800

londres010

Foto: Viagem 0800

londres09

Foto: Viagem 0800

Você Também Pode Se Interessar Por:

Nenhum resultado encontrado

A página que você solicitou não foi encontrada. Tente refinar sua pesquisa, ou use a navegação acima para localizar a postagem.

6 Comentários
  1. Avatar

    Olá Daniel, vou passar 5 dias, eu , meu marido e duas filhas. Indica mais alguma coisa imperdível? Obrigada

    Responder
    • Daniel Courtouke

      Se algum deles for louco por futebol, não deixaria de conhecer algum dos lindos estádios que Londres tem! 🙂

      Responder
  2. Avatar

    Amei suas dicas, exatamente o que eu gostaria de fazer em Londres em dois dias.

    Responder
    • Daniel Courtouke

      Obrigado, Zeniah! Fico feliz em saber que o artigo tenha ajudado no planejamento da viagem! 🙂

      Responder
  3. Avatar

    De muita vontade de passar no mínimo 48 h em Londres! 🙂 Muito bom!

    Responder
    • Daniel Courtouke

      Vale a pena passar muito mais tempo por lá, Lucy! A gente quer programar outra viagem pra lá o quanto antes! 🙂

      Responder
Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.